4003-3219ATENDIMENTO EM TODO BRASIL COM LIGAÇÃO LOCAL - CAPITAIS E REGIÕES METROPOLITANAS
Central de atendimento: (11) 2591-2900 CENTRAL DE ATENDIMENTO.
(11) 94555-0023 WHATSAPP
logo do portal bolsas de estudo

Veja ao lado todas as cidades que oferecemos bolsas de estudo.

Selecione:

Será que você sabe qual é o jeito certo de pedir ajuda às crianças?

Será que você sabe qual é o jeito certo de pedir ajuda às crianças?

Educar é uma missão tão importante, não?

Quando o assunto é guiar as crianças sempre surgem todas as dúvidas sobre qual seria a melhor maneira de fazer isso.

É, formar uma criança – para que ela possa se colocar diante do mundo de forma que consiga evoluir – constitui trabalho árduo para os adultos.

Por um motivo simples: crianças, até os 5 / 6 anos, justamente por ainda não terem o pensamento concreto todo desenvolido, em geral, são reativas.

Diante disso, como fazer para – por exemplo – pedir ajuda para as tarefas domésticas e obter êxito sem reclamações ou brigas extenuantes?

Um estudo da Universidade de Nova York (EUA) deu a resposta: ser objetivo (a) com as crianças. 

A pesquisa analisou 139 meninos e meninas de 4 a 5 anos e os estudiosos responsáveis  concluíram que as crianças que recebiam ordens mais assertivas mostravam mais disposição para colaborar.

A neuropediatria explica que isso acontece porque, na idade referida, as crianças ainda estão aprendendo a lidar com as nuances da linguagem verbal.

Um bom recurso para o adulto lançar mão, na hora de educar, é estimular a conversa olho no olho e dar o exemplo, buscando – sempre – ser, como já citamos acima, o mais objetivo na hora de falar com as crianças.

Parece difícil de imaginar como fazer isso?

Vamos a exemplos...

Em vez de dizer “Você precisa arrumar esta bagunça” funciona muito mais dizer “Você precisa recolher os brinquedos e guardar no armário”.

Outra chance para que o entendimento entre pais e seus pequenos se dê sem maiores entreveros: em vez de dizer “Pode ajudar a servir a mesa?”, o ideal é dizer “Pode colocar os pratos e talheres em cima da mesa?”.

Viu? Não é tão complicado assim...


[Fonte: https://revistacrescer.globo.com]